Antropologia. Africanidade. O cruel tratamento destinado aos negros durante a escravidão, cantado por Dorival Caymmi.

Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Eu quero morrer de noite, na tocaia me matar
Eu quero morrer de açoite se tu, negra, me deixar
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Meu amor, eu vou-me embora, nessa terra vou morrer
Um dia não vou mais ver, nunca mais eu vou te ver
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Eu quero morrer de noite, na tocaia me matar
Eu quero morrer de açoite se tu, negra, me deixar
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê (Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê)
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Meu amor, eu vou-me embora, nessa terra vou morrer
Um dia não vou mais ver, nunca mais eu vou te ver
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê (Lerê, lerê, lerê, lerê, lerê…)
Vida de negro é difícil, é difícil como o quê
Clique na imagem de Caymmi para ouvir a canção!
A Escrava Isaura – Bernardo Guimarães – Primeiro Capítulo
https://www.youtube.com/watch?v=bMBUT2sg-w0
¨Cantinho das Perguntas¨
Quem é curioso sabe mais. Quem é curioso vai mais longe.
¨Por Uma Pedagogia da Pergunta¨. Paulo Freire

Ética. Abolição da Escravatura (1888)

Em memória do dia 13 de Maio de 1888: Abolição da Escravatura no Brasil!
Pena que muitos preconceitos contra os negros e os afrodescendentes se mantenham; pena que muitas atitudes racistas permaneçam, ainda que o racismo seja crime inafiançável.
Pesquisas mostram que as pessoas negras e seus descendentes ainda têm menores salários do que os de outras raças e que ainda ocupam menos cargos públicos e políticos em função de sua herança genética.
Barbaridades do século XXI. Haveremos de vencê-las!

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA. Desde 1971!

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

O presidente Lula costumava dizer, com frequência, que o povo brasileiro tinha uma dívida moral e social com todos os negros africanos que foram escravizados em nosso solo, dívida que, paulatinamente, teria que ser quitada com a criação de  direitos, voltados a eles e seus descendentes. Enquanto foram a força motriz da economia brasileira no Brasil Colonial e no Brasil Império, trabalharam arduamente nas culturas da cana-de-açúcar e do café, além da mineração. Durante 300 anos serviram aos seus senhores e senhoras debaixo da chibata. Quando da sua libertação, em 1888, nem sequer sabiam o que fazer com a tão sonhada liberdade, estavam soltos pelo Brasil inteiro, sem trabalho, pouso ou comida. A el@s, uma saudação de gratidão.

Museu de Arte de São Paulo. MASP
Avenida Paulista, o centro financeiro do Brasil, local dos antigos casarões dos barões do café do interior do estado de São Paulo. As fazendas do café eram movidas com a força escrava do negro africano.

A máscara de ferro foi um dos instrumentos de tortura durante a escravidão dos negros africanos no Brasil. Ela era retirada somente quando @ escrav@ ia se alimentar. Esta máscara também era usada pelos escravos que trabalhavam com a mineração a fim de não engolir diamantes e pedras preciosas das Minas Gerais, com os quais poderiam tentar comprar a sua liberdade. Deixo-lhes esta caricatura da escrava Anastácia, escrava elegante e de olhos azuis, em homenagem ao DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, comemorado desde 1971 até hoje. No Calendário Escolar, a data foi oficialmente comemorada a partir da Lei 10.639/03, em 2003, durante o primeiro mandato do presidente Lula (2002-2006). Os municípios que desejam celebrar este dia podem fazê-lo como  ‘feriado municipal’.

arteeinspiracao.blogspot.com

Uma homenagem especial à escrava Anastácia, famosa por sua beleza, protegida por seus senhores, que criara muito ciúme entre as mulheres livres. Leiam abaixo!

http://principefutil.blogspot.com.br/2011/09/historia-da-escrava-anastacia.html

http://jus.com.br/revista/texto/9172/dia-da-consciencia-negra