Ética. Pensando nas PESSOAS para AJUDÁ-LAS. Whatsapp de ajuda às mulheres que sofrem violência em Campinas. SP

Diga NÃO às agressões físicas e psicológicas d@ amig@, namorad@, noiv@, companheir@ ou marido. Antes que seja tarde!

OITO DE MARZO, EFEMÉRIDE DE DOR — Tirar do fío

Pasaba a nena… Nós, as predicadoras, falabamos para ela, que pasaba da man de súa nai… Pasaba a nai… Nós, as predicadoras, falabamos para ela, que pasaba dándolle a man á nena… Falabamos… Pasaban… Pasaban e pisaban as palabras caídas na sombra proxectada sobre a historia por todas as mulleres. Falabamos… […]

via OITO DE MARZO, EFEMÉRIDE DE DOR — Tirar do fío

“Le pedí al Papa Francisco por carta que ordene a las mujeres.” — Leonardo Boff

Leonardo Boff: “Le pedí al Papa Francisco por carta que ordene a las mujeres” El teólogo Leonardo Boff “Hoy es difícil vivir en Brasil. El ministro de Economía, Paulo Guedes, es uno de los “Chicago Boys”, formados en la Universidad de Chicago, que trabajaron en el Chile de Pinochet” “El gobierno de Bolsonaro está desmontando […]

via L.Boff: “Le pedí al Papa Francisco por carta que ordene a las mujeres” — Leonardo Boff

‘Projeto quer dar mais visibilidade às cientistas brasileiras.’ — Guia do Estudante

A plataforma online Open Box da Ciência foi lançada na última quarta-feira (12). É uma iniciativa da organização Gênero e Número, apoiada pelo Instituto Serrapilheira. Seu objetivo é visibilizar o trabalho da mulher da dentro da ciência a partir de histórias e dados. Combinando jornalismo de dados e design interativo, foi criada, então, uma cartografia…

via Projeto quer dar mais visibilidade às cientistas brasileiras — Guia do Estudante

Citação

A nova CASA da MULHER BRASILEIRA…

A atual CASA da MULHER BRASILEIRA… 😟😕☹️
“Votar em misógino dá nisso: falta de políticas públicas p/mulheres. Entre 2015 e 2019, o orçamento da Secretaria da Mulher foi reduzido de 119 milhões p/5 milhões. Quantia gasta p/atendimento p/mulheres vítimas de violência foi de 35 milhões p/195 mil.” Lola Aronovich/ @lolaescreva

Pobres mulheres maltratadas! ‘Advogados apontam possíveis desdobramentos da prisão do goleiro Jean.’ — VEJA

O goleiro Jean, do São Paulo, preso nesta quarta-feira 18 nos Estados Unidos pela acusação de agredir sua esposa, Milena Bemfica, durante uma viagem de férias, pode enfrentar problemas com a Justiça brasileira e americana dizem advogados ouvidos por VEJA. De acordo com o boletim da prisão, divulgado pelo Condado de Orange, na Flórida, o jogador deu oito socos…

via Advogados apontam possíveis desdobramentos da prisão do goleiro Jean — VEJA

8 de Março. Dia Internacional da Mulher. ‘Serão as mulheres as culpadas por tudo?’ Uma sátira reflexiva!

‘MOVIMENTO DE LIBERTAÇÃO DO HOMEM DA PRISÃO POR CAUSA DE PENSÃO’. Uma reflexão!

Fonte: Home

‘Boitempo libera curso on-line completo sobre feminismo!’

 

 

 

 

 

Boitempo libera curso online completo sobre feminismo!

Brasil: país de homens VIOLENTOS e de mulheres sem AMOR-PRÓPRIO.

‘49% das jogadoras de futebol não recebe salários, diz estudo.’ — EXAME

Redação Central – Um estudo feito pelo sindicato internacional dos jogadores de futebol (FIFPro), divulgado nesta sexta-feira, aponta que 49% das mulheres na modalidade não recebem salários e que 87% encerrarão a carreira antes dos 25 anos. O documento foi elaborado pela entidade, em parceria com a Universidade de Manchester, e contou com a participação…

via 49% das jogadoras de futebol não recebe salários, diz estudo — EXAME

‘Em prol da “família”, Rússia despenaliza violência doméstica.’ — Superinteressante

ATIVIDADES de FILOSOFIA
Leia o artigo.
Faça perguntas, desenvolvendo a sua curiosidade.
Dê uma opinião pessoal, desenvolvendo as ideias próprias.
Debates.


Para o Kremlin, conflitos familiares não são necessariamente violência doméstica. Mesmo assim, uma em cada três russas são violentadas dentro de casa.

via Em prol da “família”, Rússia despenaliza violência doméstica — Superinteressante

Para um Carnaval reflexivo !

¨O Segundo Sexo¨. PDF

Clique para acessar o 409660.pdf

Clique para acessar o 409680.pdf

Autoestima e amor-próprio. Fora, mulher objeto!

mulher objeto poster-skoll-mulher-objeto1

http://veja.abril.com.br/brasil/a-revolta-da-mulher-objeto/

Dia Internacional da Mulher 2017. ‘Cuando Mill defendió el sufragio femenino se rieron de él.’ ‘La Voz de Galicia’


¨Cuando Mill defendió el sufragio femenino se rieron de él.¨

Esperanza Guisán

La Voz de Galicia’.  Luís Pousa. 28/1/2009

Esperanza Guisán, catedrática de Ética de la Universidade de Santiago, acaba de publicar en el sello Anthropos su ensayo ‘Una ética de libertad y solidaridad: John Stuart Mill’ , en el que vuelve a adentrarse en el pensamiento del filósofo inglés, del que ya tradujo y prologó en su día ‘El utilitarismo’ . Ahora Guisán se centra en los aspectos éticos de la obra de Mill y apuesta sin titubeos por la sabia receta del británico, que quería sumar liberalismo y socialismo democrático en una misma ecuación. -¿Cómo se pueden compaginar las tesis liberales y socialistas? -El pensamiento de Mill es muy actual, porque aboga por el bienestar de la humanidad defendiendo al mismo tiempo la libertad individual y económica, o sea, el liberalismo y la igualdad, pero sin recurrir a la violencia, que es lo que diferencia el socialismo democrático del totalitario. Con esta fórmula, sostenía Mill, combinando libertad y solidaridad, se puede desarrollar una ética de la felicidad. -¿Es factible esa ética de la felicidad en los tiempos que corren? -Sí, porque la felicidad de la que él habla es la de la satisfacción personal, no la del consumismo y el bienestar exclusivamente material. Mill apuesta por el desarrollo personal, intelectual, psicológico y afectivo. Lo importante, subraya, es la satisfacción personal y él lo explicaba muy bien al decir que su padre, James Mill, al morir, había dejado la humanidad mejor de lo que la había encontrado, y él aspiraba a lo mismo, a poder decir al final de sus días que había cumplido dignamente con su tarea. -También destaca que Mill fue un precursor en la defensa de los derechos de la mujer. -Sí, porque él fue el primero en defender el sufragio femenino en el Parlamento inglés, y cuando lo hizo se rieron de él y se publicaron muchas caricaturas en las que aparecía vestido de mujer y rotulado como «la señorita Mill». Incluso fue excluido de las listas del Partido Liberal, cuyos dirigentes consideraron que era demasiado socialista para sus filas. Sin embargo, un año después de la propuesta de Mill, que fue recibida con tantas burlas, se aprobó en Inglaterra el derecho de las mujeres a votar. -Era eso que ahora tanto cita Zapatero, un optimista antropológico. -Es un optimista tremendo. Defiende que uno puede ser más feliz haciendo felices a los demás que buscando la propia felicidad, algo que no sé si se entendería hoy demasiado bien… Pero tampoco cree que todos seamos egoístas o altruistas por naturaleza, sino que sostiene que esto depende de la educación que recibamos. -Y, como profesional de la educación superior, ¿cree que la enseñanza puede contribuir de algún modo a esa mejora? -Pues yo creo que una asignatura tan denostada como Educación para la Ciudadanía si se imparte de forma correcta, sin dogmatismos, puede ayudar a que los estudiantes se preocupen más por el Tercer Mundo o por la situación de las personas sin techo, y a que aprendan a ser más solidarios. Claro que esto funciona siempre que la asignatura no consista en una mera memorización de los contenidos del Estatuto y la Constitución. -Usted también promueve, desde la Sociedad Iberoamericana de Estudios Utilitaristas, la aplicación de las tesis de filósofos como Mill o Hume. -Somos un grupo de profesores de las universidades de A Coruña y Santiago que estamos en contacto con profesionales de España, Portugal y de Latinoamérica para abrir el debate en cuestiones como la ética, con implicación en temas de actualidad, como la eutanasia o el aborto. Porque la gente cree que los filósofos somos unas personas que nos limitamos a hablar de cosas muy raras, pero también nos ocupamos de la realidad.

Todos os direitos reservados a ‘La Voz de Galicia’.
http://www.anthropos-editorial.com/biblioteca/pdf/Unaeticalibertad_2009_LaVozdeGalicia.pdf

Dia Internacional da Mulher 2017

Por Cinzia Arruzza e Tithi Bhattacharya. / “Se houver êxito, a greve internacional das mulheres marcará um salto qualitativo e quantitativo no longo processo de reconstrução das mobilizações sociais em escala internacional contra o neoliberalismo e o imperialismo, as quais vários movimentos dos últimos anos, tais como o Occupy Gezi Park, os Indignados, o Standing Rock e o Black Lives Matter, deram forma. Isso também sinalizará a possibilidade concreta de um movimento feminista novo, poderoso, anticapitalista e internacionalista.”

via O significado da greve das mulheres neste 8 de março — Blog da Boitempo

É mais ou menos isso, mais pra mais do que pra menos, a vida das mulheres independentes e autônomas! Elas cuidam de tudo, todos os dias, sem a ajuda de ninguém.

Às vezes me flagro imaginando um homem hipotético que descreva assim a mulher dos seus sonhos:“Ela tem que trabalhar e estudar muito,

Fonte: A incrível geração de mulheres que foi criada para ser tudo o que um homem NÃO quer.

Ética. Uma ‘receita’ urgente de amor-próprio.

Nenhuma mulher deve ser agredida, muito menos pela segunda vez!

WOMANCnJLy-KXEAAqyUG

Ética e Filosofia da Arte. Mulheres e Feminismo

Daniela Lima / “Mais de um século após a publicação de Reivindicação dos direitos da mulher, Nise via erguerem-se em tono de si muros semelhantes aos que separavam Mary Wollstonecraft de conquistar a cidadania plena. A conquista dos direitos pelas mulheres nunca é permanente. É necessário um estado de constante vigilância diante dos possíveis retrocessos. Nise não foi enviada à guilhotina, como aconteceu com Olympe de Gouges, mas teve que estremecer o muro tão sólido quanto invisível da falsa razão.”

via A potência do não: Nise da Silveira e Mary Wollstonecraft — Blog da Boitempo

Ética. Mulheres brasileiras sem amor-próprio continuam apanhando de seus maridos, amantes, namorados ou companheiros. Continuarão?

Mulheres brasileiras sem amor-próprio continuam apanhando de seus maridos, amantes, namorados ou companheiros. O Instituto Maria da Penha, em Recife, está lançando uma nova campanha em 2015, chamada ‘Marcas Escondidas‘. Vale a pena conhecer e divulgá-la.

Vale a pena?

http://www.mariadapenha.org.br/

http://www.defensoria.sp.gov.br/dpesp/repositorio/0/Cartilha%20Lei%20Maria%20da%20Penha.pdf

Filosofia da Arte. É do borogodó: (a) Receita de Mulher. Vinícius de Moraes

Fonte: É do borogodó: (a) Receita de Mulher

Ética. Mãe, dona de casa e mulher emancipada. Uma reflexão para o Dia das Mães Brasileiras 2015.

¨Mãe, dona de casa e mulher emancipada¨: uma mulher conservadora e nada independente no Brasil em pleno século XXI. Que pena!

Ética. ¨Mary Wollstonecraft e as origens do feminismo¨. Blog da Boitempo

Blog da Boitempo

wollstonecraft2[Mary Wollstonecraft, em retrato de John Opie, 1797]

Por Luis Felipe Miguel.*

Mary Wollstonecraft (1759-1797), é geralmente considerada – por boas razões – a fundadora do feminismo. Seu pensamento marca a primeira elaboração sistemática de um entendimento das raízes da opressão sofrida pelas mulheres.

Sua obra mais importante, Reivindicação dos direitos da mulher, foi publicada em 1792 e sofreu, também, o influxo da Revolução Francesa.1 A autora havia publicado, dois anos antes, Reivindicação dos direitos do homem, como resposta às Considerações sobre a revolução em França, obra antirrevolucionária de Edmund Burke. Portanto, foi também a promessa de emancipação dos homens, pelos republicanos franceses, que levou Wollstonecraft a sistematizar suas reflexões sobre a necessidade de e os obstáculos para a emancipação das mulheres. “O direito divino dos maridos, tal como o direito divino dos reis, pode, espera-se, nesta era esclarecida, ser contestado sem perigo.”2

O programa dessa primeira fase do feminismo…

Ver o post original 1.491 mais palavras

Ética. MULHER, OBJETO DESCARTÁVEL: Frei Betto’. Leonardo Boff

Ética
Dia Internacional da Mulher 2015
Leonardo Boff e Frei Betto

Filosofia da Arte, Ética e Educação. ‘Con Tinta Lila’. Helena Villar Janeiro

http://helenavillarjaneiro.blogaliza.org

‘Pasaba a nena…
Nós, as predicadoras, falabamos
para ela, que pasaba
da man de súa nai…

Pasaba a nai…
Nós, as predicadoras, falabamos
para ela, que pasaba
dándolle a man á nena…

Falabamos…
Pasaban…

Pasaban e pisaban
as palabras que caían como follas
na sombra proxectada sobre a historia por todas as mulleres.

Falabamos…
Pasaban…

Pasaban e pisaban
a forza de Lisístrata na contraarenga,
o saber sanguiñento no cadáver de Hipatia,
as esixencias duras de Flora Tristán,
as cinsas das obreiras da Triangle Shirtwaist,
a afouteza das rusas que comezaron a revolución,
ao ver que as criaturas lles morrían coa fame.

Falabamos…
Pasaban…

Pasaban e pisaban
tanta cera,
tanto veo,
tanta opresión,
tanto sangue,
tanta inxustiza,
tanto silencio,
tanta mutilación,
tanto dominio,
tanta mercadoría,
tanto desprezo
tanta sumisión
tanto maltrato
tanta ignominia…

Falabamos para elas que pasaban
alleas a si mesmas
pois toda a carne feminina é unha
e un o seu sufrimento.’
Lugo, 8 de marzo de 2014

http://helenavillarjaneiro.blogaliza.org/2015/03/08/con-tinta-lila/

Muitíssimo obrigada pela homenagem ao Dia Internacional da Mulher, Profa. Helena. Lindo poema, cheio de verdades. Verdades imortais? Por isso eu insisto tanto: é preciso que as mulheres tenham amor-próprio! Quando elas vão entender isso?

Filosofia da Arte. ‘Dous libros (galegos) para o Día Internacional da Muller Traballadora’. Caderno da Crítica. Ramón Nicolás

http://helenavillarjaneiro.blogaliza.org

Filosofia da Arte
Dia Internacional da Mulher 2015
Literatura Galega

Caderno da crítica

Entre outros moitos libros que axudan a entender as razóns dunha xornada reivindicativa como a de hoxe  escollo dous títulos que, particularmente e no ámbito do ensaio, modificaron moitas percepcións en min e contribuíron, con argumentos sólidos e de peso, a obter un coñecemento científico, desde o humanismo, tanto da historia das mulleres en Galicia como do pensamento feminista, ou mellor sería dicir dos feminismos.

       O primeiro é un libro recente, que recomendo vivamente a súa lectura se non se fixo xa,  e que é Feminismosde Olga Castro e María Reimóndez, sobre o que me pronunciei no seu día e que resulta de consulta obrigada. O outro título, non menos recomendable e que abre,  asemade, outras portas ao coñecemento, editouse no ano 1999 e foi coordinado por María Xosé Rodríguez Galdo baixo o título de Textos para a historia das mulleres en Galicia; neste caso pódese acceder a el premendo na

Ver o post original 23 mais palavras

Ética. ‘O Oito de Março e a legalização do aborto’. Blogue da Boitempo

http://helenavillarjaneiro.blogaliza.org

Ética
Dia Internacional da Mulher 2015
Aborto em Questão
Blogue da Boitempo

Blog da Boitempo

15 03 06 Luis Felipe Miguel[Cartaz soviético elaborado para o Dia Internacional da Mulher, em 1914.]

Por Luis Felipe Miguel.*

A comemoração do Dia Internacional da Mulher chama uma reflexão sobre as conquistas do feminismo em sua história. Nos mais de cem anos que nos separam de quando a militante comunista Clara Zetkin propôs uma data para as lutas das mulheres de todo o mundo, houve um enorme avanço na concessão de direitos e na obtenção da igualdade legal, na maior parte dos países ocidentais. Em primeiro lugar, a conquista do voto, que foi a bandeira mais visível das mulheres nas primeiras décadas de sua mobilização política. Também se obteve o acesso à educação e, hoje, elas são a maioria entre os estudantes do ensino superior. As mulheres ganharam acesso legal à propriedade, podendo dispor de seus próprios bens. De maneira mais vagarosa, caiu também a maior parte dos dispositivos jurídicos que garantiam ao homem a autoridade maior dentro…

Ver o post original 1.293 mais palavras

Ética. Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher: 25 de Novembro

Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher:

25 de Novembro

Que cada dia mais, nós, mulheres, tenhamos

mais amor-próprio!

Ultraje a Rigor

¨Violência contra a mulher¨ – LIGUE 180. Filosofia Animada. Daniel Carlos

Ética

A violência contra as mulheres seria ‘zero’ se elas tivessem amor-próprio.

Filosofia Animada

Violência contra a mulher - ligue 180. clique na imagem para ter acesso ao aplicativo.

O aplicativo “CLIQUE 180” foi desenvolvido para fornecer informações sobre o que fazer em caso de violência contra as mulheres,  tanto para as mulheres que são vítimas de violência, quanto para todas as pessoas que trabalham com o tema, que queiram saber mais sobre o assunto ou que desejem se informar para ajudar uma mulher em situação de violência.

40 % dos casos de violência são cometidos contra homens (Inglaterra). Lembre-se: violência é violência seja contra quem for.

violencia ciclo violência é um ciclo – interrompa este ciclo! acredite que você pode.

Ver o post original