‘Coronavirus: ¿reacción y represalia de Gaia?’ — Leonardo Boff

Todo está relacionado con todo: es hoy un dato de la conciencia colectiva de los que cultivan una ecología integral, como Brian Swimme y tantos otros científicos y el Papa Francisco en su encíclica “Sobre el cuidado de la Casa Común”. Todos los seres del universo y de la Tierra, también nosotros, los seres humanos, […]

via Coronavirus: ¿reacción y represalia de Gaia? — Leonardo Boff

Adela Cortina e os Direitos Humanos

https://leonardoboff.wordpress.com/2018/12/10/cremos-ainda-na-declaracao-dos-direitos-humanosadela-cortina/

‘Após encontro, teólogo diz que Lula continua ‘candidatíssimo’.’ — VEJA.com

Após conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, o teólogo Leonardo Boff afirmou que Lula pediu para que passasse o recado de que continua “candidatíssimo”. Boff tentou visitar o ex-presidente em 19 de abril, mas o pedido foi negado. “Diga aos jornalistas que sou candidatíssimo”, disse…

via Após encontro, teólogo diz que Lula continua ‘candidatíssimo’ — VEJA.com

‘A nossa ressurreição na morte.’ — Leonardo Boff

ATIVIDADES de FILOSOFIA
Leia o artigo abaixo.
 Faça uma pergunta, desenvolvendo a sua curiosidade;
Dê uma opinião pessoal, desenvolvendo as ideias próprias.
Debates.

leonardo_boff

O fato maior para o cristianismo não é a cruz de Cristo mas sua ressurreição. Sem a ressurreição Cristo teria ficado no passado, no panteão dos mártires abnegados, sacrificados por uma grande causa, um sonho de um Reino de justiça,de amor incondicional e de total entrega a Deus. Mas nunca reuniria pessoas para celebrarem sua […]

via A nossa ressurreição na morte — Leonardo Boff

A solução para a Terra não cai do céu — Leonardo Boff

planeta-terra-1030x643

O que vou escrever aqui será de difícil aceitação pela maioria dos leitores e leitoras. Embora o que diga seja fundado nas melhores cabeças científicas, que há quase um século, vêm pensando o universo, a situação do planeta Terra e seu eventual colopso ou um salto quântico para outro nível de realização, não penetrou, no […]

via A solução para a Terra não cai do céu — Leonardo Boff

A “democracia” dos sem-vergonha — Leonardo Boff

É difícil ficar calado após ter assistido à funesta e desavergonhada sessão da Câmara dos Deputados que votou contra a admissibilidade de um processo pelo STF contra o Presidente Temer por crime de corrupção passiva. O que a sessão mostrou foi a real natureza de nossa democracia que se nega a si mesma. Se a […]

via A “democracia” dos sem-vergonha — Leonardo Boff

leonardo_boff

Deus é brasileiro? Que nada!

Diz-se que Deus é brasileiro, não o Deus da ternura dos humildes mas o Moloc dos amonitas que devora seus filhos. Somos um dos países mais desiguais, injustos e violentos do mundo. Teologicamente vivemos numa situação de pecado social e estrutural em contradição com o projeto de Deus. Basta considerar o que ocorreu nos […]

via O Deus brasileiro é Moloc que devora seus filhos — Leonardo Boff

leonardo_boff

‘Natal em tempos de Herodes’ — Leonardo Boff

O Natal deste ano será diferente de outros natais. Geralmente é a festa da confraternização das famílias. Para os cristão é a celebração da divina Criança que veio para assumir nossa humanidade e faze-la melhor. No contexto atual, porém, em seu lugar assomou a figura do terrível Herodes. o Grande (73 a.C-4-a. C), ligado à […]

via Natal em tempos de Herodes — Leonardo Boff

ARQUIVO. Política e Ética. Leonardo Boff. ¨Um eticamente desqualificado manda a julgamento uma mulher íntegra e ética.¨ Uma governante ética?

ARQUIVO

Fonte: Um eticamente desqualificado manda a julgamento uma mulher íntegra e ética

Ética. ‘A crucificação e a ressurreição da Terra’. Leonardo Boff

Ética
Meio Ambiente
Leonardo Boff

Ética. MULHER, OBJETO DESCARTÁVEL: Frei Betto’. Leonardo Boff

Ética
Dia Internacional da Mulher 2015
Leonardo Boff e Frei Betto

Ética e Política. ‘O bem comum foi enviado ao limbo.’ Leonardo Boff

Ética e Política
Bem Comum
Leonardo Boff

¨Fim de uma era, uma nova civilização ou o fim do mundo?¨ | Leonardo Boff

Fim de uma era, uma nova civilização ou o fim do mundo? | Leonardo Boff.

Leonardo Boff Teólogo Brasileiro da Libertação

Leonardo Boff
Teólogo da Libertação

ARQUIVO. Justiça Social

ARQUIVO

As pessoas não comem PIB, comem alimentos

Maria da Conceição Tavares

¨O PT é o + capacitado p/ concluir o processo de inclusão social no país.¨

Renato Janine Ribeiro

¨Vamos continuar construindo o Brasil da solidariedade e das oportunidades.¨

Paulo Teixeira

¨A democracia desestabiliza formas consolidadas de dominação, desorientando os sentidos da ordem e do progresso previamente estabelecidos.¨

Marcio Pochmann

¨Essa eleição mostrou que o povo quer mudança, sim, mas na linha de Lula-Dilma, que vai na direção das demandas populares.¨

Leonardo Boff

Leonardo Boff: “Israel usa métodos do nazismo” | Brasil 24/7

Leonardo Boff: “Israel usa métodos do nazismo” | Brasil 24/7.

¨A sabedoria chinesa do Cuidado: o Feng Shui¨. Leonardo Boff

ANTROPOLOGIA

Costumes, Tradições e Histórias da China. Leonardo Boff

¨A  sabedoria chinesa do cuidado: o Feng Shui¨

27/02/2014

         ¨Uma das vantagens da globalização que não é só econômico-financeira mas também cultural, é permitir-nos colher valores pouco desenvolvidos em nossa cultura ocidental.No caso, temos a ver com o Feng-Schui chinês. Literalmente significa vento (feng) e água (shui). O vento leva o Chi, a energia universal e a água o retem. Personalizado significa “o mestre das receitas”: o sábio que, a partir de sua observação  da natureza e da fina sintonia com o Chi indicava  o rumo dos ventos e o veios d’água e assim como bem montar a moradia.

Beatriz Bartoly,  em sua brilhante tese em filosofia na UERJ, da qual fui orientador, escreve: “o Feng Shui nos remete para uma forma de zelo  carinhoso” – nós diríamos cuidadoso e terno – “com o banal de nossa existência, que no Ocidente, por longo tempo, tem sido desprestigiado e menosprezado: cuidar das plantas, dos animais, arrumar a casa, cuidar da limpeza, da manutenção dos aposentos, preparar os alimentos, ornamentar o cotidiano com a prosaica, e, ao mesmo tempo, mejestosa beleza da natureza. Porém mais do que as construções e as obras humanas é a sua conduta e a sua ação que é alvo maior desta filosofia de vida,  pois mais do que os resultados, o Feng-Shui visa o processo. É o exercício de embelezamento que importa, mais do que o belo cenário que se quer construir.  O valor está na ação e não no seu efeito, na conduta e não na obra.”

Como se depreende, a filosofia Feng-Shui visa antes o sujeito que o objeto,  mais a pessoa do que ambiente e a casa em si.  A pessoa precisa envolver-se no  processo, desenvolver a percepção do ambiente, captar os fluxos energéticos e os ritmos da natureza. Deve assumir uma conduta em harmonia com os outros, com o cosmos e com os processos rítmicos da natureza. Quando tiver criado essa ecologia interior, está capacitado para organizar, com sucesso, sua ecologia exterior.

Mais que uma ciência e arte, o Feng Shui é fundamentalmente uma sabedoria, uma ética ecológico-cósmica de como cuidar da correta distribuição do Chi em nosso ambiente inteiro.

Nas suas múltiplas facetas o Feng Shui representa uma síntese acabada do cuidado na forma como se organiza o jardim, a casa ou o apartamento, com harmoniosa integração dos elementos presentes. Podemos até dizer que os chineses como os gregos clássicos são os incansáveis buscadores do equilíbrio dinâmico em todas as coisas.

O supremo ideal da tradição chinesa que encontrou no   budismo e no taoismo sua melhor expressão,  representada por Laotse (do V-VI século a.C.)  e por  Chuang Tzu (século IV-V a.C.), consiste em procurar a unidade mediante um processo de integração  das diferenças, especialmente das conhecidas polaridades de yin/yang, masculino/feminino, espaço/tempo, celestial/terrenal entre outras. O Tao representa essa integração, realidade inefável com a  qual a pessoa busca se unir.

Tao significa caminho e método, mas também a Energia misteriosa e secreta que produz todos os caminhos e projeta todos os métodos. Ele é inexprimível em palavras,  diante dele vale o nobre silêncio. Subjaz na polaridade do yin e do yang  e através deles se manifesta. O ideal humano é chegar a uma união tão profunda  com o Tao que se produza o satori, a iluminação. Para os taoistas o bem supremo não se dá no além morte como para os cristãos, mas ainda no tempo e na história, mediante uma experiência de não-dualidade e de integração no Tao. Ao morrer a pessoa mergulha no Tao e se uni-fica  com ele.

Para se alcançar esta união,  faz-se imprescindível a sintonia  com  a energia vital que perpassa o céu e a terra: o  Chi.  Chi é intraduzível, mas equivale ao ruah  dos judeus, ao pneuma dos gregos,  ao spiritus dos latinos e ao axé  dos yoruba/nagô, ao vácuo quântico dos cosmólogos: expressões  que designam a Energia suprema e cósmica que subjaz e sustenta todos os seres.

É por força do Chi que todas as coisas se transformam (veja o livro I Ching, o livro das mutações) e se mantém permanentemente em processo. Flui no ser humano através dos meridianos da acupuntura. Circula na Terra  pelas veias telúricas subterrâneas, compostas pelos campos eletro-magnéticos distribuidos ao longo de meridianos da ecopuntura que entrecruzam a superfície terrestre. Quando o Chi se expande significa vida, quando se retrái, morte. Quando ganha peso, apresenta-se como matéria, quando se torna sutil, como espírito. A natureza é a combinação sábia dos vários estados do Chi, desde os mais pesados até os mais leves.

Quando o Chi emerge num determinado lugar, surge uma paisagem aprazível com brisas suaves e águas cristalinas, montanhas sinuosas e vales verdejantes.  É um convite para o ser humano instalar ai  sua morada. Ou encontra um apartamento no qual se sente “em casa”.

A visão chinesa  do mundo privilegia o espaço, à diferença do Ocidente que previlegia o tempo. O espaço para o taoismo é o lugar do encontro, do convívio, das interações de todos com todos, pois todos são portadores da energia Chi que empapa o espaço. A suprema expressão do espaço  se realiza na casa, no jardim ou no apartamento bem cuidado.

Se o ser humano quiser ser feliz deve desenvolver a topofilia, o amor ao lugar onde mora e onde constrói sua casa e seu jardim ou mobilia seu apartamento. O Fen Shui é a arte e  técnica de bem construir a casa, o jardim e decorar o apartamento com sentido de harmonia e beleza.

Face ao desmantelamento  do cuidado e à grave crise ecológica atual, a milenar sabedoria  do Feng-Shui nos ajuda a refazer a aliança de simpatia e de amor para com a natureza. Essa conduta  reconstrói a morada humana (que os gregos chamavam de ethos), assentada sobre o cuidado e a suas múltiplas ressonâncias como a ternura, a carícia e a cordialidade.¨

Leonardo Boff escreveu: Virtudes para um outro mundo possivel,3 vol. Vozes 2006.

Ética e Política. BBB. ¨Big Brother Brasil. Um Programa Imbecil.¨ Uma Opinião

19/01/2012

¨Big Brother Brasil. Um Programa Imbecil¨

Autor: Antonio Barreto, cordelista natural de Santa Bárbara-BA.

O Comunismo Ético e Humanitário de Oscar Niemeyer. Interpretação de Leonardo Boff

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

O Prof. Leonardo Boff fala sobre Oscar Niemeyer, um cidadão do mundo.

Oscar Niemayer75207_202411019896450_841296061_n

Homenagem a ANDRÉS TORRES QUEIRUGA, meu professor na Faculdade de Filosofia da USC. Um abraço do Brasil.

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

 

¨Cuarenta años de la 

Teologia de la Liberación

y de “Jesucristo Liberador¨

Leonardo Boff

31/10/2012

 
En el Instituto Humanitas de la Unisinos de los Jesuitas en São Leopoldo (Brasil) se está celebrando del 7 al 10 de octubre la el 40º aniversario del nacimiento de la Teología de la Liberación. Están presentes los principales representantes de América Latina, especialmente, su primer formulador, el peruano Gustavo Gutiérrez. Curiosamente en ese mismo año de 1971, sin que ninguno supiese de los otros, Gutiérrez en Perú, Hugo Assman en Bolivia, Juan Luis Segundo en Uruguay y yo mismo en Brasil publicábamos nuestros escritos, que son considerados los fundadores de este tipo de teología. ¿No sería la irrupción Espíritu que soplaba en nuestro Continente marcado por tantas opresiones?

Para burlar los órganos de control y represión de los militares, yo publicaba todos los meses de 1971 un artículo en una revista para religiosas Sponsa Christi (Esposa de Cristo) con el título: Jesucristo el Liberador. En marzo de 1972 reuní los artículos y me arriesgué a publicarlos en forma de libro. Tuve que esconderme durante  dos semanas porque  la policía política me buscaba. Las palabras «liberación» y «liberador» habían sido prohibidas y no podían ser usadas públicamente. Al abogado de la Editora Vozes le costó mucho convencer a los agentes de vigilancia de que se trataba de un libro de teología, con muchas notas de pie de página de literatura alemana y que no era una amenaza para el Estado de  Seguridad Nacional.

¿Cuál es la singularidad del libro (hoy en su 21 edición)? Presentaba, fundada en una exégesis rigurosa de los evangelios, una figura de Jesús como liberador de las distintas opresiones humanas. Contra dos de ellas tuvo que enfrentarse directamente: la religiosa en forma de fariseísmo en la estricta observancia de las leyes religiosas. La otra, política, la ocupación romana que implicaba reconocer al imperador como «dios» y asistir a la penetración de la cultura helenística pagana en Israel.

A la opresión religiosa, Jesús contrapone una «ley» mayor, la del amor incondicional a Dios y al prójimo. Éste es para él  toda persona de la cual me aproximo, especialmente los pobres e invisibles, aquellos que no cuentan socialmente.

A la política se opone, en vez de someterse al imperio de los Césares, anunciando el Reino de Dios, un delito de lesa majestad. Este Reino comportaba una revolución absoluta del cosmos, de la sociedad, de cada persona y una redefinición del sentido de la vida a la luz de Dios, llamado Abba, es decir, padre amoroso y lleno de misericordia, que hacía que todos se sintiesen sus hijos e hijas y hermanos y hermanas unos de otros.

Jesús actuaba con la autoridad y la convicción de alguien enviado por el Padre para liberar a la creación herida por las injusticias. Mostraba un poder que aplacaba tempestades, curaba enfermos, resucitaba muertos y llenaba de esperanza a todo el pueblo. Algo realmente revolucionario iba a suceder: la irrupción del Reino que es de Dios y también de los humanos por su compromiso.

En estos dos frentes creó un conflicto que lo llevó a la cruz. No murió en la cama rodeado de discípulos, sino ejecutado en la cruz como consecuencia de su mensaje y de su práctica. Todo indicaba que su utopía había sido frustrada. Pero he aquí que sucedió algo inaudito: la hierba no creció sobre su sepultura. Unas mujeres anunciaron a los apóstoles que había resucitado. La resurrección no hay que identificada con la reanimación de un cadáver, como el de Lázaro, sino como la irrupción del ser nuevo, no sujeto ya al espacio-tiempo y a la entropía natural de la vida. Por eso atravesaba paredes, aparecía y desaparecía. Su utopía del Reino como transfiguración de todas las cosas, al no poder realizarse globalmente, se concretó en su persona mediante la resurrección. Es el Reino de Dios concretado en Él.

La resurrección es el hecho mayor del cristianismo sin el cual no se sostiene. Sin ese acontecimiento bienaventurado, Jesús sería como tantos profetas sacrificados por los sistemas de opresión. La resurrección significa la gran liberación y también una insurrección contra este tipo de mundo. Quien resucita no es un Cesar o un Sumo Sacerdote, sino un crucificado. La resurrección da razón a los crucificados de la historia de la justicia y del amor. Ella nos asegura que el verdugo no triunfa sobre la víctima. Significa la realización de las potencialidades escondidas en cada uno de nosotros: la irrupción del hombre nuevo.

¿Cómo entender a esa persona? Los discípulos le atribuyeron todos los títulos, Hijo del Hombre, Profeta, Mesías y otros. Al final concluyeron: humano así como Jesús sólo puede ser Dios mismo. Y empezaron a llamarle Hijo de Dios.

Anunciar un Jesucristo liberador en el contexto de opresión que existía y aún persiste en Brasil y en América Latina era y es peligroso. No sólo para la sociedad dominante sino también para ese tipo de Iglesia que discrimina a mujeres y laicos. Por eso su sueño siempre será retomado por aquellas personas que se niegan a aceptar el mundo así como existe. Tal vez sea este el sentido de un libro escrito hace 40 años.

“O que está em jogo é o futuro da espécie e não o sistema econômico”! Prof. LEONARDO BOFF

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

Já disse neste espaço que as contribuições semanais do jornalista Washington Novaes de O Estado de São Paulo estão entre as melhores que se publicam na grande imprensa brasileira. Sempre atualizado, pertinente e com o enfoque nas mudanças necessárias. Este artigo é importante porque vários nomes da economia brasileira ou comentaristas econômicos estão despertando para […]

http://leonardoboff.wordpress.com/2012/02/10/o-que-esta-em-jogo-e-o-futuro-da-especie-e-nao-o-sistema-economico/

Big Brother Brasil. Um Programa Imbecil

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

Nunca ouvi ninguém tecer melhores comentários ao BBB. Mais uma vez, obrigada, Prof. Leonardo Boff e Prof. Antonio Barreto.