Cântico IV – Cecilia Meireles

Filosofia da Arte. Cecília Meireles

En-RED-Versados

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.

Ver o post original

Anúncios

Filosofia da Arte. ¨No Mistério do Sem-Fim¨ – Cecília Meireles

Christian Schloe

Fonte: No Mistério do Sem-Fim – Cecília Meireles

Fixo 12 (14). Filosofia da Arte. ¨Retrato¨. Cecília Meireles

 ¨Retrato¨

Cecília Meireles

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
– Em que espelho ficou perdida
a minha face?

Cecília Meireles

Cecília Meireles

(Obra poética, Volume 4, Biblioteca luso-brasileira: Série brasileira. Companhia J. Aguilar Editora, 1958, p. 10) 
http://www.poesiaspoemaseversos.com.br/

Filosofia da Arte. Poesia. Cecília Meireles

Recado aos Amigos Distantes

Meus companheiros amados,
não vos espero nem chamo:
porque vou para outros lados.
Mas é certo que vos amo.

Nem sempre os que estão mais perto
fazem melhor companhia.
Mesmo com sol encoberto,
todos sabem quando é dia.

Pelo vosso campo imenso,
vou cortando meus atalhos.
Por vosso amor é que penso
e me dou tantos trabalhos.

Não condeneis, por enquanto,
minha rebelde maneira.
Para libertar-me tanto,
fico vossa prisioneira.

Por mais que longe pareça,
ides na minha lembrança,
ides na minha cabeça,
valeis a minha Esperança.

Cecília Meireles, in ‘Poemas (1951)’

Filosofia da Arte. POESIA. CECÍLIA MEIRELES (1901-1964)

¨Uma ‘Palmada’ Bem Dada¨

Cecília Meireles

Galeria

Filosofia da Arte. POESIA. CECÍLIA MEIRELES (1901-1964)

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

Esta aula está dedicada aos alun@s que têm muito e não reconhecem; que querem tudo sem saber o quê; que nada curtem porque não sabem do que gostam; que desejam só o novo, novo, novo…

Profa.MLDário

¨UMA ‘PALMADA’ BEM DADA*¨

É a menina manhosa
Que não gosta da rosa,
Que não quer a borboleta
Porque é amarela e preta,
Que não quer maçã nem pera
Porque têm gosto de cera,
Que não toma leite
Porque lhe parece azeite,
Que mingau não toma
Porque é mesmo goma,
Que não almoça nem janta
Porque cansa a garganta,
Que tem medo do gato
E também do rato,
E também do cão
E também do ladrão,
Que não calça meia
Porque dentro tem areia
Que não toma banho frio
Porque sente arrepio,
Que não toma banho quente
Porque calor sente
Que a unha não corta
Porque fica sempre torta,
Que não escova os dentes
Porque ficam ardentes
Que não quer dormir cedo
Porque sente imenso medo,
Que também tarde não dorme
Porque sente um medo enorme,
Que não quer festa nem beijo,
Nem doce nem queijo.
Ó menina levada,
Quer uma palmada?
Uma palmada bem dada
Para quem não quer nada!

(April 5, 2013 by Carlos Vitor de Castro)

Sobre a ‘Lei da Palmada’:

http://www.teresasurita.com/2012/05/conheca-a-lei-da-palmada.html

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1021280-lei-da-palmada-e-aprovada-por-unanimidade-em-comissao-da-camara.shtml

 http://revistaepoca.globo.com/Brasil/noticia/2011/12/crianca-precisa-de-limites-mas-nao-o-limite-da-pancada-diz-relatora-da-lei-da-palmada.html

FILOSOFIA da ARTE e FILOSOFIA da CIÊNCIA. Uma lua e uma estrela apaixonantes.

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

A pedido d@s alun@s, a lua e a estrela de ontem à noite, lindas no céu, serão as protagonistas desse post.

LUA ADVERSA

Cecília Meireles

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua…
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua…)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua…
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu…

Reflexões:

1- Por que @s poetas sempre se interessaram tanto pela lua? (A.C.C.)

2- Será que há uma explicação científica para o fenômeno que se viu no começo da noite desse 8 de Setembro? (P.R.H.)

¨Um fenômeno astronômico pode ser acompanhado na noite deste domingo (8) em algumas cidades do Brasil e já foi presenciado em outras partes do mundo: a conjunção do planeta Vênus com a Lua Crescente. Em Porto Alegre e São Paulo, por exemplo, houve registros do fenômeno. Na Jordânia, moradores de Amã também puderam ver o brilho da lua e do planeta, que popularmente é conhecido como estrela d’Alva, a olho nu.”  (G1.com.br)

vejanotícias.com.br/

vejanotícias.com.br/