‘America, first.’ Oh, céus!

Washington — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta quarta-feira um decreto executivo que destina verbas federais para a construção de um muro na fronteira com o México, em uma cerimônia realizada na sede do Departamento de Segurança Nacional (DHS, na sigla em inglês).Arquivado em:MUNDO

via Trump autoriza construção de muro na fronteira com México — EXAME.com – Negócios, economia, tecnologia e carreira.

Anúncios

ANTROPOLOGIA. ‘Os Orixás e os santos católicos correspondentes na Umbanda’. INSTITUTO CULTURAL OGUM DA ESTRELA GUIA

No período da colonização brasileira, mais de quatro milhões de africanos cruzaram o Atlântico. Provenientes de diferentes regiões da África, foram separados de seus conterrâneos (nações) e divididos em senzalas, para evitar rebeliões.

Isso resultou numa mistura de povos e costumes, que foram concentrados de formas diferentes nas diversas localidades brasileiras pois os escravos possuíam suas próprias danças, cantos, santos e festas.

Aos poucos, foram misturando os ritos católicos, presentes com os elementos dos cultos africanos, e associando seus orixás aos santos, numa tentativa de resgatar a atmosfera do seu passado e de burlar a proibição de exercerem suas religiões.

As práticas daquela época acabaram impulsionando a formação de religiões cultuadas hoje em dia, como o Candomblé e a Umbanda, com forte penetração na Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Exu – Senhor dos caminhos, orixá mensageiro e vencedor de demandas. É também o orixá das causas materiais. Seu dia é a segunda-feira. Veste-se de vermelho e preto e seu elemento é o fogo. No sincrestismo é associado a Santo Antônio. E, por suas características e cores, injustamente ao Diabo.

Ogum – É o orixá guerreiro. Deus do ferro e da guerra. Seu domínio são as lutas e o trabalho. Suas cores são o azul escuro, o verde ou vermelho. Seu dia é a terça-feira. Seu elemento é o fogo. É associado a São Jorge.

Oxossi – É o protetor das matas, dos animais da florestas e dos caçadores. Traz sempre o eu Ofá (arco e flexa). Suas cores são o verde, azul turquesa e o vermelho. Seu dia é a quinta-feira. Seu elemento é a terra. É associado a São Sebastião.

Ossaim – É o orixá das eras medicinais e das plantas em geral. Suas cores são o verde e rosa. Seu dia é a quinta-feira. Seu elemento é o ar. É associado a São Roque.

Obaluaiê ou Omulu – O orixá das pestes e das doenças de pele. Conhece a cura de todos os males. Suas cores são o branco e o preto. Seu dia é a segunda- feira. Seu elemento é a terra. É associado a São Lázaro e São Roque.

Oxumaré – É o orixá da sorte, da fartura e da fertilidade. Protetor das mulheres grávidas. Seus domínios são os poços e as fontes das matas. Suas cores o verde e o amarelo ou com as cores do arco-iris é representado por uma serpente. Seu dia é a quinta-feira. Seus elementos são a água e a terra. É associado a São Bartolomeu.

Ewá- É a orixá das chuvas, rainha dos mistérios e da magia. Suas cores são o vermelho e o branco. Seu dia é o sábado. Seu elemento é água. É associada a Nossa Senhora das Neves.

Xangô – É o Senhor da Justiça, do trovão e da pedreira. Suas cores são o vermelho e o branco. Seu dia é a quinta-feira. Seus elementos são o ar e a terra. É associado a São Jerônimo, Santo Antonio, São Pedro , São João Batista, São José e São Francisco de Assis.

Oxum – É a rainha dos rios e das cachoeiras, do ouro e do amor. Suas cores são o amarelo, dourado, azul claro e rosa. É a segunda esposa de Xangô. Seu dia é o sábado. Seu elemento é a água. É associada a Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora das Candeias.

Iansã – É a deusa guerreira, senhora dos ventos, das tempestades e dos raios. É a mulher principal de Xangô. Suas cores são o vermelho, amarelo, marrom escuro e o branco. Seu dia é a quarta-feira. Seus elementos são a água, o ar e o fogo. É associada a Santa Bárbara.

Logun-Edé – Seus domínios são os leitos dos rios e os mares. É filho de Oxum com Oxossi. Suas cores são o amarelo e o azul. Seu dia é a quinta-feira. Os seus elementos são a água e a terra . É associado a São Miguel Arcanjo e Santo Expedito.

Obá – Os seus domínios são as águas revoltas. É uma das esposas de Xangô. Suas cores são o amarelo e o laranja. Seu dia é a quarta-feira. O seu elemento é a terra. É associada a Santa Catarina, Santa Joana D’Arc e Santa Marta.

Iemanjá – É o orixá da harmonia em família, a rainha dos mares e a mãe dos orixás. Suas cores é o azul e o branco ou o verde claro. Seu dia é a sexta-feira. Seu elemento é a água. É associada a Virgem Maria, principalmente  Nossa Senhora dos Navegantes. Sincretizada no Rio de Janeiro com Nossa Senhora da Glória tem o seu dia comemorado em 15 de agosto.

Nanã – É o orixá feminino mais velho. É a mãe de Oxumaré e Obaluaiê. É a protetora dos doentes desenganados. Suas cores é o lilás, branco e o azul. Terça-feira é o seu dia. Seu elemento é a água. Associada a Santa Ana, mãe de Maria.

Ibeji – Os orixás gêmeos, protetores das crianças e da família. Suas cores são o azul, o rosa e o verde. Seu dia é o domingo. Seu elemento é o fogo. É associado a Cosme e Damião.

Oxalá – É considerado o pai de todos os orixás. É o mais velho e o primeiro a ser criado. É responsável pela criação do mundo e dos seres humanos. É o orixá da agricultura, que traz a chuva e fecunda os campos. Está associado à Justiça e ao equilibro. É associado a Jesus e cultuado nas seguintes formas: Oxalufã (Oxalá Velho), orixá da paz, veste-se de branco e seu dia é a sexta-feira. Oxaguiã (Oxalá Moço), orixá valente e guerreiro, considerado filho de Oxalufã. Veste-se de branco e seu dia também é a sexta-feira

Postado por Instituto Cultural Ogum da Estrela Guia.

Oxum

Antropologia. MAIAS, ASTECAS e Piercing de Língua. Algo a ver?

Quem diria!! Os piercings de língua, que tantos jovens gostam de usar, têm sua origem com os povos Maias e Astecas, civilizações do continente americano, muito antes da chegada de Cristóvão Colombo, portanto, civilizações ‘pré-colombianas‘.

‘O piercing utilizado na língua era muito comum entre Astecas e Maias, distinguindo os sacerdotes dos templos. Eles acreditavam que, através desta prática, poderiam interagir melhor com as divindades. Atualmente, os jovens modernos continuam a adotá-lo, mesmo que seu sentido original tenha se perdido. Estes mesmos povos cultivavam o uso destes enfeites na boca e nos lábios, considerados órgãos repletos de poder e sensualidade. Por esta razão, eles optavam por objetos de ouro puro.

São igualmente comuns os piercings nos mamilos, simbolizando vigor e energia; antigamente, serviam como sinais de passagem para o estágio da masculinidade entre os aborígenes americanos; e moda feminina adotada pelas vitorianas inglesas em 1890; e os de umbigo, outrora valorizados no Antigo Egito, acessíveis somente aos faraós e seus familiares, e atualmente os mais usados em todo o Planeta.’

Não pretendo incentivar o seu uso, gostaria apenas de relacioná-lo com a Antropologia, a parte da Filosofia que estuda os costumes, histórias e tradições de cada povo e país.

http://www.infoescola.com/artes/piercings/

http://www.ehow.com.br/coisas-precisa-colocar-piercing-lingua-info_236494/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Era_pr%C3%A9-colombiana#Os_maias

‘Macacos da América do Sul tiveram origem na África, dizem cientistas.’ – Ciência – Estadão

Macacos da América do Sul tiveram origem na África, dizem cientistas – Ciência – Estadão.

¨Carica Papaya¨. Mamão. EtcVideoEstudio. Daniel Pátaro

Belas fotografias de flores (de frutos) da América. Parabéns.