ÉTICA. As Virtudes da Paciência e da Persistência. Uma história da tradição japonesa.

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

A ARTE DA ESPADA

Fábulas Filosóficas – Michel Piquemal

¨Um jovem foi visitar um mestre de artes marciais e perguntou-lhe:

_ Mestre, de quanto tempo eu precisarei para aprender a arte da espada?

_ Dez anos, respondeu o mestre.

_ Tudo isso? Mas é tempo demais!!

_ Pensando melhor, vinte anos.

_ Nossa… é muito!

_ Talvez trinta…

Para quem tem pressa, é melhor não querer aprender nada direito.

Aprender requer PACIÊNCIA e PERSISTÊNCIA.

artesmarciaismilenares.com

artesmarciaismilenares.com

Antropologia. AS UVAS. Uma lenda persa.

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

As Uvas

Lenda Persa (Irã)

Rumi (1207-1273)

(In: Fábulas Filosóficas. Michel Piquemal)

Quatro mendigos pediam esmola na frente de uma mesquita (a igreja do deus Alá). Nesse momento, saiu de lá um homem e, jogando-lhes uma única moeda, falou:

_  Dá para vocês quatro comprarem o que quiser. Aproveitem!

Então, o primeiro homem, um persa, disse:

Vamos comprar ANGOUR?

Não, disse o segundo, um árabe, eu quero INAB.

De maneira alguma, disse o terceiro, o turco, eu quero UZUM.

E, apressado, interveio o quarto, o grego:

 _ Eu prefiro STAFIL.

Sem terem consciência, os quatro homens queriam a mesma coisa, UVAS, para se alimentar e refrescar.

Talvez sejam duas as principais mensagens e dois os principais ensinamentos que esta história nos traz.

Alguém seria capaz de elencá-los?

Lancem suas ideias. Debataremos em sala de aula.

“Vontade, Vontade e mais Vontade!” como me dissera a mestra, Esperanza Guisán.

LIEBSTERBLOGAWARD MLD

varbak.com

       Salomão e a Formiga Determinada

 Parábola do poeta persa, Attar (1150-1220).

Fábulas Filosóficas” – Michel Piquemal e Philippe Lagautrière

Conta-se que, um dia, o grande rei Salomão passeava por um lugar retirado, quando passou diante de um formigueiro. Imediatamente, todas as formigas vieram  cumprimentá-lo, assegurando a sua submissão.

Entretanto, uma delas o ignorou, porque estava ocupada em transportar, grão por grão, um enorme monte de areia que estava em seu caminho.

Espantado com o que via, Salomão mandou chamá-la e lhe disse:  _ Ó pequena formiga, você jamais vai conseguir fazer essa montanha de areia desaparecer. Esse encargo que você assumiu não está à altura de suas forças.

Então, a formiga fez uma reverência e replicou: _ Ó grande rei, não se deixe impressionar pelo meu tamanho. Só a minha paixão e o meu esforço é que contam. (…) Aprenda de uma miserável formiga o que pode a força de vontade.